WRITING

A mentalidade Colonialista em nós – 01.08.16

Desde cedo, somos ensinados de que o país não presta, que deu errado (qual nação teria dado certo?) e a culpa de nossos problemas atuais (sejam eles a violência, congestionamentos ou o rombo da previdência) é automaticamente debitada na colonização portuguesa ou qualquer outro evento do passado, nunca na atualidade.

Vez em quando ouço alguém dizer que “deveríamos ter sido colonizados pelos ingleses ou franceses”. Bem, perguntem aos Indianos, Argelinos, Jamaicanos ou Haitianos sobre a experiência.

E os Americanos? Até livros já escreveram comparando o Brasil e os EUA, como se fosse possível comparar nações. Seria preciso que ocupassem um território igual e recebessem os mesmos povos, no mínimo. Me pergunto como o fato de iniciar o povoamento por radicais religiosos pode realmente ser melhor do que receber prisioneiros, cristãos novos e aventureiros…puro complexo de vira-lata.

Viajei muito e vi o bastante para entender desde cedo que não somos nem o ocaso ou o triunfo da civilização, e nossos problemas não são problemas impossíveis…é uma questão de mentalidades velhas que precisam ser demolidas e suplantadas em cada um, que atuando em seus espaços sociais, trabalhem para que evoluam.

Sou da banda de Gilberto Freyre, Darcy Ribeiro, João Ubaldo, Caetano Veloso e tantos outros que buscaram e buscam entender nossa complexidade e diversidade para além dos lugares comuns, do pensamento de casta, da autodepreciação.